Cem anos de vida do bispo que acompanhou o surgimento da Canção Nova

A importância de Dom Afonso de Miranda (5º bispo de Lorena e bispo emérito da Diocese de Taubaté-SP) na história da nossa Comunidade  é fundamental.

 

No documento interno da comunidade diz assim:

NASCEMOS DA EVANGELII NUNTIANDI

Em 1976, Dom Antônio Afonso de Miranda, então bispo da diocese de Lorena, havia recebido, em primeira mão, a edição típica da exortação apostólica Evangelii Nuntiandi do Papa Paulo VI. Impressionado com o conteúdo desse documento, ele quis começar logo por um trabalho concreto de evangelização e catequese, e optou por iniciar a partir dos jovens que, nesse tempo, tinham um movimento atuante na diocese.

Para isso encarregou Padre Jonas Abib de realizar com os jovens, com quem ele trabalhava, o que está no número 44 da Evangelii Nuntiandi:
Verifica-se que as condições do mundo atual torna cada vez mais urgente o ensino catequético, sob a forma de um catecumenato, para numerosos
jovens e adultos que, tocados pela graça, descobrem pouco a pouco o rosto de Cristo e experimentam a necessidade de a Ele se entregar. (EN 44).

A expressão de Dom Antônio foi: “Os batizados precisam ser catequizados… Faça alguma coisa com os jovens”. O envio do bispo diocesano resultou num trabalho intenso de catequese que, na época, se chamou “Catecumenato”. Aqueles jovens receberam uma sólida formação da Igreja na vivência do Evangelho.

Os fatos demonstravam que havia inspiração na designação de Dom Antônio. As palavras indicadas na Evangelii Nuntiandi aconteceram ao pé da
letra. Aqueles jovens se entusiasmaram, foram tocados pela graça, descobriram de maneira nova a pessoa de Cristo e sentiram necessidade de a Ele se entregar.

Após dois anos de “Catecumenato” estavam preparados para dar um passo à frente. Padre Jonas lançou o desafio: “Quem estava disposto a deixar
a sua casa e vir viver em comunidade, para realizar aquele tipo de trabalho que estava sendo feito?”. No dia dois de fevereiro de 1978, um grupo começava a viver em comunidade.

Foto: Arquivo Diocese de Taubaté-SP

“Foi ele que apresentou a mim a Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi , célula – mãe da nossa comunidade.”  (Monsenhor Jonas Abib)

Acompanhe esta grande festa no dia de hoje às 19h30 pelas redes sociais (com duas opções para acesso) nestes 100 anos de vida de Dom Afonso de Miranda diretamente da cidade de Mercês- MG:

Arte: Diocese de Taubaté-SP

 

Biografia de Dom Antônio Afonso de Miranda

Dom Antônio Affonso de Miranda, SDN nasceu no dia 14 de abril de 1920 em Cipotânea-MG. Ingressou no Seminário Apostólico dos Missionários de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, em Manhumirim-MG. De dezembro de 1937 a dezembro de 1938 fez o noviciado na sede da Congregação em Manhumirim, onde em 1940 ingressou no curso de filosofia. Em 1942 foi para Seminário do Coração Eucarístico de Jesus, em Belo Horizonte-MG, onde concluiu a teologia em 1945. No dia 1° de novembro do mesmo ano recebeu em Belo Horizonte a Ordenação Presbiteral.

Em seguida, ocupou vários cargos: diretor da Escola Apostólica de Manhumirim do Seminário Menor da sua Congregação, redator e diretor do jornal O Lutador; De 1949 a 1952 reiniciou as atividades do Seminário São Rafael da cidade de Dores do Indaiá-MG; De 1952 a 1961 assumiu como Superior Geral da Congregação dos Missionários de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento; Entre 1961 a 1971 exerce o cargo de diretor do Seminário São Rafael; Vigário e Pároco da Paróquia de Dores do Indaiá de 1965 até 1971; Diretor do Colégio Estadual Francisco Campos de 1966 até 1971.

Ainda cursou Direito em 1965 até 1969 na Universidade do Espírito Santo em Vitória e ingressou no curso de Filosofia na Faculdade Salesiana de São João Del Rei-MG, onde se licenciou em 1971.

Em 8 de novembro de 1971, o Padre Antônio Affonso de Miranda foi nomeado pelo Papa Paulo VI como quinto Bispo de Lorena, onde exerceu um fecundo episcopado, permanecendo até o ano de 1977. Foi também membro da Comissão representativa do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); membro do Conselho Administrativo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1972-1977) e Delegado brasileiro na Conferência Latino-americana de Puebla, México (1979).

Em 1977, Dom Antônio foi nomeado Coadjutor com direito à sucessão e Administrador Apostólico da Diocese de Campanha-MG. Em 1981 foi nomeado Bispo Diocesano de Taubaté. Atualmente, Dom Antônio reside em Taubaté como Bispo Emérito. Em 2002 lançou um livro intitulado “Nossa Senhora da Piedade: Lorena de Minha Saudade”, uma coletânea de homilias proferidas na Catedral de Lorena nas Festas da Padroeira desde o ano que deixou a Diocese de Lorena em 1977 até o ano 2000, onde era convidado para presidir um dia do solene novenário.

Aviso legal: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Canção Nova. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.