Beleza: lugar onde Deus brilha

Deus contemplou toda a sua obra, e viu que tudo era muito bom (Gn 1,31)”. Poderíamos também traduzir este versículo bíblico da seguinte forma: “E Deus viu que tudo era belo”, porque o belo, a palavra “beleza”, traduzida do hebraico “Bet El za”, quer dizer: “lugar onde Deus brilha”.

A geneses da criação do mundo e do homem, feito à imagem e semelhança de Deus (Gn 1, 27), revela uma grande harmonia entre o Criador e sua criatura, entre um Deus que é amor, que é Beleza, por excelência, e sua obra… até parece ter saído de uma partitura, ordenada por notas compostas pelos dedos de um grande artista. E porque é assim, tudo aquilo que comunica beleza ao coração do homem, desde os primórdios, porque está na sua natureza, também comunica Deus, e o contrário, também é verdadeiro.

Nascemos de uma canção, a canção do coração de Deus, composta por um coro: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, portanto, “existe uma ‘Canção Nova’, uma música nova, que é do homem novo, da nova criatura, do mundo novo. Música de Deus que fez nova todas as coisas. Existe igualmente uma “canção velha”. É a música do homem velho, da velha criatura. Não do espírito, mas da carne. Não do Reino de Deus, mas do mundo (Padre Jonas Abib)”, contudo, “o homem novo sabe qual é o canto novo (Santo Agostinho)”.

A Palavra de Deus nos convida: “cantai ao Senhor um canto novo (Sl 96,1)” e este canto novo deve ser cantado com a nossa própria vida. Nós é que devemos ser este “lugar onde Deus brilha”, todavia, devemos nos questionar: Deus realmente tem brilhado em mim? Nas minhas atitudes, nos meus sentimentos, no meu viver? Eu tenho expressado este “canto novo” na forma com que tenho me comunicado? Posso dizer que a minha vida traduz esta “beleza”? Muito bem, sejamos sinceros, pois a vida só fará sentido se ela realmente for o que sempre foi: o lugar de Deus.

O homem está saturado de realidades falsas, medíocres, e continua desejando o que é belo, aquilo que não passa, que é eterno. Sejamos, portanto, a resposta a todos aqueles que sentem a necessidade de novas manifestações de beleza, prontos a oferecer a nós mesmos como este Santuário onde Deus habita.

Com orações,

Maria Pinheiro

Comunidade Canção Nova

Comentários