Comunidade Canção Nova celebra dez anos de Reconhecimento Pontifício

No dia 12 de outubro de 2008 a Comunidade Canção Nova viveu um momento lindo de sua história: o reconhecimento pontifício. Em 2018, ano da festividade de seus 40 anos de fundação, a Canção Nova comemora, portanto, os 10 anos deste kairós, deste importante evento eclesial.

A data é bem significativa, pois, no Brasil, em 12 de outubro é celebrada a festa de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, e vemos nisso um sinal da Divina Providência, porque desde os seus inícios, a Comunidade Canção Nova foi denominada por Monsenhor Jonas Abib a “Casa de Maria”.

Como bem sabemos, a Comunidade Canção Nova nasceu das motivações evangelizadoras apresentadas pelo papa Paulo VI em sua exortação apostólica Evangelii nuntiandi. Dom Antônio Affonso de Miranda, então bispo diocesano de Lorena (SP), logo após a promulgação desse documento, pediu que padre Jonas começasse um trabalho com jovens, com a finalidade de evangelizar os batizados. Iniciou-se assim o chamado Catecumenato, que culminou naquele famoso apelo feito pelo padre a alguns jovens na Festa de Cristo Rei, no ano de 1977: “Quem gostaria de dar um ano de sua vida a Deus e viver em comunidade?”.

Não durou muito tempo para que a Comunidade Canção Nova percebesse que Deus a chamava para realizar, especialmente, o número 45 da Evangelii nuntiandi, que dizia: “os meios de comunicação social ampliam quase ao infinito o campo para que a Boa Nova chegue a milhões de pessoas”. Movida por esta palavra, a Canção Nova avançou cada vez mais na realização de sua missão: o desafio de usar os meios sociais de comunicação para evangelizar, no intuito de formar homens novos para o mundo novo, na feliz expectativa da vinda gloriosa de Cristo Jesus.

Com o desenvolvimento de sua missão e a expansão da comunidade, primeiramente na diocese de Lorena e depois em outras dioceses no Brasil, em 10 de março de 1995, Dom João Hipólito de Moraes, então bispo de Lorena, reconheceu a Comunidade Canção Nova como Associação de Fiéis, de direito diocesano, aprovando também seus estatutos.

A missão da Canção Nova se desenvolveu também além-fronteiras, a pedido dos bispos diocesanos, a partir de novas frentes de missão instaladas em outros países. Esta internacionalização da comunidade nos mostrou o quanto estávamos maduros suficientes para dar início ao processo de reconhecimento junto à Sé Apostólica.

Ser reconhecida como uma Associação Internacional de Fiéis significa estar a serviço não somente de uma Igreja local (arquidiocese ou diocese), mas da Igreja no mundo inteiro. O reconhecimento canônico da nossa comunidade é uma garantia de que seu carisma é necessário para que se realize a missão de toda a Igreja: anunciar a Boa Nova de Cristo Jesus aos confins do mundo.

Que a comemoração dos 10 anos de reconhecimento pontifício confirme a bênção da Igreja para a nossa comunidade, para todos os que fazem parte desta linda família, bem como para todos aqueles a quem somos enviados a anunciar o Evangelho, de modo a colaborar com a construção de um mundo novo, fundamentado nos valores do Reino de Deus.

Confiemos a Canção Nova à Mãe do Senhor, a Virgem Maria, pois, como afirma Monsenhor Jonas Abib: “Na Canção Nova, tudo foi ela quem fez”!

* Padre Wagner Ferreira da Silva – Doutor em Teologia Moral e vice-presidente da Comunidade Canção Nova

Aviso legal: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Canção Nova. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.