Roma

Conheça os lugares onde acontecerão as Missas e os eventos durante os dias em que a Canção Nova vai estar em Roma para o Reconhecimento Pontifício:

Igreja Sant’Andrea al Quirinale

A primeira celebração acontecerá em 2 de novembro na Igreja Sant’Andrea al Quirinale. A Missa será presidida pelo Arcebispo de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Sherer.

Dom Odilo detém o título de Cardeal Sacerdote do Quirinali em San Andrea. A igreja pertence ao seminário jesuíta na Colina do Quirinal, em Roma. É considerado um dos melhores exemplos da arquitetura barroca romana.

Sala Magna

No dia 3, acontecerão duas celebrações. A primeira será a Cerimônia do Reconhecimento na Sala Magna do Pontifício Conselho para Leigos, dicastério que assiste ao Papa em todas as questões relacionadas com o aporte que os fiéis leigos dão à vida e à missão da Igreja, seja como pessoas individuais ou por meio das diversas formas de organizações que nasceram e que, continuamente, nascem na Igreja, como as Novas Comunidades e os Movimentos Eclesiais.

Basílica de São João de Latrão

Na tarde do dia 3, às 14h, o Presidente do Pontifício Conselho para Leigos, Cardeal Dom Stanislaw Rylko, celebrará uma Missa na Basílica de São João de Latrão, que é a catedral do Papa. A Basílica, cujo nome oficial é Arquibasílica do Santíssimo Salvador, fica na praça de mesmo nome em Roma.

Como catedral da Diocese de Roma, ela contém o trono papal (Cathedra Romana), o que a coloca acima de todas as igrejas do mundo, inclusive da Basílica de São Pedro. É a mãe de todas as igrejas. Durante a Idade Média, na Basílica de São João de Latrão foram realizados cinco grandes Concílios ecumênicos.

A Basílica foi fundada por Constantino, primeiro imperador cristão. Era a única dentre as três grandes basílicas construídas que se encontrava no interior dos muros que cercavam a cidade e, por isto, serviu de catedral. A Basílica de São Pedro e a Basílica de São Paulo Fora dos Muros situavam-se sobre os túmulos dos apóstolos, do lado externo da muralha.

Basílica de São Paulo Fora dos Muros

Às 7 horas do dia 4 de novembro, o prefeito da Congregação para o Clero, Cardeal Dom Cláudio Hummes, celebrará uma Missa para os peregrinos e para a comunidade Canção Nova na Basílica de São Paulo fora dos Muros. A Basílica é famosa por suas obras de arte.

Na noite de 15 de julho de 1823, um incêndio a destruiu; porém, ela foi reconstruída idêntica ao que era antes com a reutilização dos elementos poupados pelo fogo. Papa Gregório XVI, em 1840, consagrou o Altar da Confissão e, em 1928, foi acrescentado o pórtico da 146 colunas.

São Paulo Fora dos Muros é um vasto complexo extraterritorial. Além da Basílica papal, o conjunto compreende uma abadia beneditina muito antiga e bastante atuante nos dias de hoje, na qual os monges promovem o ministério da Reconciliação e a realização de eventos ecumênicos.

É na Basílica que se conclui todos os anos, solenemente no dia da conversão de São Paulo – 25 de janeiro -, a Semana pela Unidade dos Cristãos. O Papa Bento XVI, em 28 de junho de 2007, esteve na Basílica para promulgar o “Ano Paulino”.

Auditórium Concilizone

Às 18h da terça-feira, 4, será realizado um show com os músicos da Canção Nova no Auditorium Concilizzione. O local, que está localizado na rua que dá acesso a Basílica de São Pedro, foi inaugurado durante o ano santo de 1950.

As audiências papais aconteciam neste auditório, posteriormente é que passaram a ser realizadas na Sala Paulo VI. O local tem sido palco de concertos dirigidos por grandes músicos.

Praça de São Pedro

Na quarta-feira, 5 de novembro, todos se reunirão na Praça São Pedro para a Audiência Geral com o o Papa Bento XVI. Em frente à Basílica de São Pedro está a praça de mesmo nome.

Desenhada por Bernini no século XVII, a parte oval reflete o estilo barroco, próprio da época da Contra-reforma. Quase todos os visitantes que chegam ao Estado do Vaticano visitam primeiro a Praça.

Basílica de Santa Maria Maior

Na tarde do dia 5, na Basílica de Santa Maria Maior, será celebrada a Missa de encerramento dos festejos do Reconhecimento. A Basílica de Santa Maria Maior foi construída entre 432 e 440 (séc. V) durante o pontificado do Papa Sisto III e é dedicada ao culto de Maria, Mãe de Deus.

A Basílica é a mais antiga igreja do Ocidente consagrada à Virgem Maria. Especialmente, relaciona-se com essa obra a definição dogmática da maternidade divina de Maria, proclamada pelo Concílio de Éfeso.

O povo da cidade de Éfeso celebrou com grande entusiasmo esta declaração dogmática. Essa alegria estendeu-se por toda a Igreja e foi, então, que se construiu, em Roma, a Basílica.

 

Aviso legal: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Canção Nova. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.