Setembro: Mês da Primavera. Tempo das surpresas de Deus!

*Por Pe Luizinho

Mônica, Maria da Penha e Maria de Lurdes, Comunidade Canção Nova

Como a flor das roseiras nos dias da primavera; como os lírios junto às fontes das águas, como a vegetação do Líbano nos dias do verão. (Eclesiástico 50,8).

Depois de um longo inverno sempre vem a primavera, tempo de renascer dos brotos, da esperança, dos dias claros, a vida renasce e é tempo das surpresas de Deus!

Por mais longo que seja o inverno ele só dura uma estação, ele tem início, meio e fim e assim é o ciclo de todos os anos.

Comparando a nossa vida com as estações do ano, às vezes, parece que não vamos sair do inverno, do tempo ruim, das previsões sombrias. Toda dor tem seu tempo, todo frio tem sua intensidade e o agasalho ideal para suportá-lo. Tudo, absolutamente tudo que vivemos, pode nos ensinar algo, fazer-nos crescer, criar resistências e defesas e até, no final de tudo, proporcionar realização e felicidade.

Olha a experiência que as águias americanas vivem no inverno para renascer na primavera: as águias mais velhas procuram uma fenda no cume da montanha mais alta, para poder se desfazer de suas penas, de suas garras e até de seu bico. O cume da montanha a mantém livre dos predadores, justamente no tempo onde ela não tem nenhuma defesa, e sem o seu bico e as garras, ela vai viver das reservas de energia que acumulou no verão. Como podemos ver, a natureza não é tão cruel como se pensa, a águia precisa passar por tudo isso para sobreviver mais uns trinta anos e poder perpetuar a espécie com águias mais resistentes, e a nova águia vai surgir na Primavera.

A natureza foi feita para sofrer mudanças, neste tempo se renovam todas as coisas. Para que surja a primavera, com os dias claros e coloridos pelas flores, foi preciso passar por dias escuros e frios do inverno. Não acontece exatamente assim na nossa vida?

É assim que a Canção Nova vive a expectativa da primavera. A nossa história sempre provou que, nesta estação, é tempo de renovação. O ar sombrio dá lugar ao colorido das flores, os dias mais claros, cheios de vida e de esperança, reacendem em nossos corações as novidades de Deus.

É um tempo de graças, de deixar para trás o que era velho, pois essa é a promessa do Senhor: “Não deveis ficar lembrando as coisas de outrora, nem é preciso ter saudades das coisas do passado. Eis que estou fazendo coisas novas, estão surgindo agora e vós não percebeis? Sim, no deserto eu abro um caminho, rasgo rios na terra seca.” (Isaías 43, 18 – 19). Tem gente que diz: “a minha vida tem somente duas estações: muito quente ou muito frio, minha vida é um deserto”. Mas, esta é a promessa de Deus para você: “o deserto vai florir!”.

Nossa vida é marcada pelo tempo que vivemos que se chama “chronos”, esse que se vive pelo relógio, as estações do ano, dias, meses e pelo “kairós”, que significa tempo da Graça de Deus, para mim e para você. Por isso, abra-se ao novo, às novidades e surpresas de Deus para você. Tempo dos presentes de Deus, das mudanças.

O amor de Deus que pairava sobre o frio do inverno, agora aquece as sementes que brotam da terra e do tronco das plantas nascem as flores vivas e cheias de cor.

Onde estão agora as sombras do inverno? Os dias frios, as noites longas? Tudo termina agora com o colorido das flores. Isso nos prova que tudo passa, até o mais longo inverno tem seu tempo e, depois, o que fica é a fortaleza das raízes que cresceram escondidas.

Padre Luizinho
Membro da Comunidade Canção Nova

Comentários