Canção Nova rumo aos 40 anos de evangelização

Expectativa para a celebração dos 40 anos de evangelização da Canção Nova

A Comunidade Canção Nova está em contagem regressiva: no dia 2 de fevereiro de 2018 celebrará 40 anos.

Canção Nova Rumo aos 40 anos

A nossa história começou assim…

Dom Antônio Afonso de Miranda, bispo da diocese de Lorena (SP), chama Padre Jonas Abib ao seu escritório e apresenta-lhe um artigo da Evangelii Nuntiandi (Evangelização no Mundo Contemporâneo, do Papa Paulo VI, 1975):

“Verifica-se que as condições do mundo atual tornam cada vez mais urgente o ensino catequético, sob a forma de um catecumenato, para numerosos jovens e adultos que, tocados pela graça, descobrem pouco a pouco o rosto de Cristo e experimentam a necessidade de a Ele se entregar (EN 44)”. E Dom Antônio o encoraja dizendo: “Padre Jonas, o que o Papa fala aqui é totalmente verdadeiro. É preciso evangelizar, a hora é de evangelizar!. “Já que você trabalha com jovens, é mais fácil fazer isso com eles. Comece alguma coisa! Há muito para se fazer, mas temos de começar por alguma coisa. Então, comece por isso”, afirmou Dom Antônio.  

Foi a partir dessas palavras encorajadoras que, em 1976, padre Jonas iniciou os encontros para os jovens na Diocese de Lorena (SP), os chamados: “Catecumenatos”. Em um desses encontros, durante a festa de Cristo Rei, em 1977, aconteceria um catecumenato interno de um fim de semana inteiro em Queluz (SP) e padre Jonas viajava de trem de Lorena (SP) a Queluz (SP). No trajeto, sentiu forte o desejo de lançar um desafio aos jovens, mas, para ele, era um absurdo: “Quem iria querer deixar sua família, sua casa e seus estudos para morar junto comigo em comunidade. Quem iria dedicar-se ao trabalho que estávamos iniciando? Era tão absurdo que pensei: vou lançar o desafio. Não irão aceitar. Se aceitarem, é sinal de que o Senhor quer isso mesmo”. E assim o fez: “Quem está disposto a dedicar um ano de sua vida a Deus vivendo em comunidade?”.

Padre Jonas conta que, num primeiro momento, uma grande quantidade de jovens aceitou. Para ele, aquilo significava que eles já estavam experimentando a necessidade de se entregarem àquele Cristo que começavam a descobrir. Na prática, na hora de deixar a família, de interromper os estudos, o trabalho, o namoro, nem todos aqueles que tinham aceitado puderam cumprir o compromisso. No entanto, dia 2 de fevereiro de 1978, 12 daqueles jovens iniciaram a Comunidade Canção Nova e realizaram seu primeiro compromisso. 

O ano de 2017 será, portanto, um ano de celebrações em preparação para os 40 anos da história dessa Missão evangelizadora. Faremos memória desse chamado que, sem dúvida alguma, pode-se constatar: era mais que um pensamento ou inspiração de um padre, é um grande desígnio de Deus para as necessidades do mundo hoje! E você é convidado (a) a celebrar conosco!

Canção Nova, esperança em minha vida

Nessas quatro décadas, muitas pessoas foram alcançadas pela Palavra de Deus e uma delas é Andréia Britta, natural de Maringá (PR). A paranaense viveu uma experiência com Jesus há 10 anos. Fotógrafa há 16 anos, há cinco ingressou na missão de evangelizar ao tornar-se colaboradora da Fundação João Paulo II, mantenedora do Sistema Canção Nova de Comunicação.

Andreia Brita e Monsenhor Jonas Abib - Foto: Arquivo pessoal

Andreia Brita e Monsenhor Jonas Abib – Foto: Arquivo pessoal

Andréia mudou-se para Cachoeira Paulista (SP), cidade onde está localizada a sede da comunidade, e abriu um estúdio fotográfico. No entanto, seu desejo sempre foi fazer um trabalho em que pudesse utilizar suas fotos para a evangelização.

Ao surgir uma oportunidade, Andréia ingressou na Agência de Publicidade da Canção Nova. Ela se lembra de que o responsável por sua integração na instituição lhe disse: “As pessoas verão a Canção Nova a partir da sua visão, pelos seus olhos”.

“Eu trabalho na Canção Nova e, ao mesmo tempo, busco Jesus para alimentar minha espiritualidade. Aqui, eu me realizo profissionalmente e posso dizer que a comunidade é, verdadeiramente, uma esperança para minha vida e para uma multidão!”, contou a colaboradora.

Assim como Andréia, milhares de pessoas foram alcançadas pelas mensagens de fé e esperança propagadas pela Canção Nova.

 

Comentários